1xbet - güvenilir canlı casino - begeni satin al - su kaçağı tespiti - dosya upload - netflix hesap satin al - office 365 satin al - android oyun - bahis siteleri - casino siteleri - güvenilir poker siteleri - casino sitesi - casino giriş - kaçak iddaa - türk porno - esmer sex
Consumidor precisa aprender a dizer não
< Voltar para notícias
169 pessoas já leram essa notícia  

Consumidor precisa aprender a dizer não

Publicado em 20/10/2021 , por Maria Inês Dolci

Não se deixe levar por apelos de vendas que estourem seu orçamento

Neste período de poucos negócios e muitos algoritmos que rastreiam nossos hábitos de consumo, o assédio comercial está atingindo as raias do absurdo. É compreensível que as empresas queiram –e precisem– vender mais, mas a profusão de e-mails com ‘estamos com saudade’ passa dos limites. Com preços em alta e renda em baixa, o consumidor precisa aprender a dizer não, ou vai pagar caro por sua timidez.

A cena se repete: você acabou de comprar remédios, e a atendente lhe oferece vitaminas. Três dias depois de visitar uma livraria e adquirir livros, chega um e-mail da loja alegando que 'você não tem aparecido’. Profissionais de sua agência bancária oferecem consultoria de investimentos, planos odontológicos, smartphone financiado e muito mais.

O cliente liga para resolver uma dificuldade com a conta do celular, e fica ouvindo gravações com ofertas de novos serviços. Até gestos de solidariedade, como contribuir com uma vaquinha virtual, atraem sucessivas mensagens para que volte a ajudar logo; de preferência já, agora.

Todos correm atrás de dinheiro. Como a maioria das pessoas não tem, os felizardos com emprego bem remunerado ou renda de atividades empresariais são alvo de inúmeros contatos, sugestões e ofertas, muitas ofertas.

A recomendação, prezada leitora, prezado leitor, é: resista. Não se deixe levar por apelos de vendas que não caibam no seu orçamento. Mesmo que digam ser a última chance, que a oferta esteja acabando, que se trate do último item da coleção, agradeça com a máxima gentileza, mas não compre por impulso. Também desconsidere os convites para visitar lançamento imobiliários, caso não tenha interesse em mudar de casa ou investir em imóveis. Só leve os produtos de que realmente necessite. Seja gentil, mas firme.

Antes de ir às compras, faça uma lista do que pretenda comprar, pesquise preços e se prepare para não ceder às dicas, propostas, promoções e sugestões para gastar mais. Os vendedores estão fazendo o trabalho deles, e merecem respeito. Mas você tem todo o direito –e o dever, para não ficar inadimplente– de dizer ‘não, muito obrigada, era somente isso’.

Fonte: Folha Online - 19/10/2021

169 pessoas já leram essa notícia  

Notícias

Ver mais notícias

Perguntas e Respostas

Ver mais perguntas e respostas